Turismo de observação de aves em Corumbá, pantanal sul: interface com a cultura e a Educação Ambiental

Autores

  • Maristela Benites Universidade Federal do Mato Grosso do SulS/Instituto Mamede de Pesquisa Ambiental e Ecoturismo, Campo Grande, MS
  • Simone Mamede Instituto Mamede de Pesquisa Ambiental e Ecoturismo
  • Gabriel Oliveira de Freitas Fundação de Meio Ambiente Pantanal/Prefeitura Municipal de Corumbá
  • Rafael Augusto Ducel de Souza Icterus Ecoturismo e Expedições, Corumbá, MS
  • Icléia Albuquerque de Vargas Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campo Grande, MS

DOI:

https://doi.org/10.34024/rbecotur.2022.v15.13654

Palavras-chave:

Birdwatching, Sustentabilidade, Ecoturismo, Práticas Culturais

Resumo

O presente trabalho teve por objetivo avaliar como as ações de Educação Ambiental voltadas à percepção, sensibilização ambiental e ao fomento da cultura de observação de aves na cidade de Corumbá-MS, podem subsidiar o turismo de observação de aves. O trabalho foi realizado em quatro etapas distintas, mas articuladas entre si: 1) revisão do mapeamento dos hotspots de observação de aves nas áreas urbanas e periurbanas; 2) formação de condutores para observação de aves; 3) elaboração do catálogo e placas ilustrativas das aves mais representativas de algumas localidades da cidade de Corumbá; 4) Campanha educativa para eleição da ave-símbolo do município. Enquanto resultados foram identificados 9 hotspots de observação de aves; a formação de 13 condutores de observação de aves; a impressão e distribuição do catálogo ilustrativo sobre aves e a produção de 04 placas com as espécies de aves mais representativas. Da eleição da ave símbolo resultou em três espécies mais votadas: tuiuiú (Jabiru mycteria), cara-suja-do-pantanal (Pyrrhura molinae) e arara-vermelha (Ara chloropterus). A observação de aves como prática cultural não somente se converte em instrumento educativo, mas também auxilia na compreensão da cultura e das relações sociais que movimentam a sociedade e da qual o turismo é um elemento importante e real. Assim, as vivências de observação de aves permitem a apreensão e apropriação dessa prática cultural pela comunidade e pode se multiplicar em inúmeros benefícios, constituindo em passo fundamental para o êxito do turismo de observação de aves e ecoturismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maristela Benites, Universidade Federal do Mato Grosso do SulS/Instituto Mamede de Pesquisa Ambiental e Ecoturismo, Campo Grande, MS

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências, Instituto de Física, UFMS, Campo Grande-MS. Pesquisadora em biodiversidade, ornitóloga e educadora ambiental no Instituto Mamede de Pesquisa Ambiental e Ecoturismo.

Simone Mamede, Instituto Mamede de Pesquisa Ambiental e Ecoturismo

Doutora em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional. Graduada em Ciências Biológicas. Graduada em Gestão do Turismo.  Bacharel em Turismo.  Mestre em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional. Sócio-diretora do Instituto Mamede de Pesquisa Ambiental e Ecoturismo. Pesquisadora em biodiversidade, pesquisadora em turismo sustentável, pesquisadora em ecoturismo e ECoTBC, educadora ambiental. Autora de livros e artigos sobre Biodiversidade, Ecoturismo, Turismo Sustentável,  Educação Ambiental e Birdwatching.

Gabriel Oliveira de Freitas, Fundação de Meio Ambiente Pantanal/Prefeitura Municipal de Corumbá

Graduado em ciências biológicas, mestrando no Programa de Pós-Graduação em Conservação da Biodiversidade e Desenvolvimento Sustentável - ESCAS/Ipê. Sócio-proprietário da Icterus ecoturismo e expedições, Corumbá-MS. 

Rafael Augusto Ducel de Souza, Icterus Ecoturismo e Expedições, Corumbá, MS

Graduado em ciências biológicas, pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS. Sócio-proprietário da Icterus Ecoturismo e Expedições, Corumbá-MS.

Icléia Albuquerque de Vargas, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campo Grande, MS

Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências, Instituto de Física.

Referências

ALEXANDRINO, E. R.; QUEIROZ, O. T. M. M.; MASSARUTTO, R. C. O potencial do município de Piracicaba (SP) para o turismo de observação de aves - Birdwatching. Revista Brasileira de Ecoturismo, v. 5, n.1, p. 27-52, 2012.

ALVES, G. L. Cultura: crítica aos usos e significados do termo. Disponível em: <https://www.icgilbertoluizalves.com.br/imagens/textocientificopdf/cultura-cr-tica-aos-usos-e-significados-do-termo220901.pdf>. Acesso em: 22 jan. 2022.

COLLAR, N.; BOESMAN, P. F. D. Green-cheeked Parakeet (Pyrrhura molinae). In: DEL HOYO, J.; ELLIOTT, A.; SARGATAL, J. CHRISTIE, D.A.; JUANA, E. (eds.). Birds of the World. Cornell Lab of Ornithology: Ithaca, NY, EUA, 2020.

COLLAR, N.; BOESMAN, P. F. D.; SHARPE, C. J. Red-and-green Macaw (Ara chloropterus), versão 1.0. In: DEL HOYO, J.; ELLIOTT, A.; SARGATAL, J. CHRISTIE, D. A.; JUANA, E. (eds.). Birds of the World. Cornell Lab of Ornithology: Ithaca, NY, EUA, 2020.

DUARTE, N. Sociedade do conhecimento ou sociedade das ilusões? Campinas: Autores associados, 2008.

ELLIOTT, A.; GARCIA, E. F. J.; KIRWAN, G. M.; BOESMAN, P. F. D. Jabiru (Jabiru mycteria), versão 1.0. (J. DEL HOYO; A. ELLIOTT; J. SARGATAL; DA CHRISTIE; E. DE JUANA, (eds.). Birds of the World. Cornell Lab of Ornithology: Ithaca, NY, EUA, 2020. https://doi.org/10.2173/bow.jabiru.01.

FREIRE, P. Extensão ou comunicação? 12. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2002.

FREIRE, P. Educação como prática da liberdade. São Paulo: Paz e Terra, 2005.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Corumbá. Disponível em: <https://cidades.ibge.gov.br/brasil/ms/corumba/panorama>. Acesso em: 21/01/2022.

LAYARGUES, P. O cinismo da reciclagem: o significado ideológico da reciclagem da lata de alumínio e suas implicações para a Educação Ambiental. In: LOUREIRO, F.; LAYARGUES, P.; CASTRO, R. (orgs.). Educação Ambiental: repensando o espaço da cidadania. São Paulo: Cortez, 2002, p. 179-220.

MAMEDE, S., BENITES, M., ESQUIVEL, A., CLAY, R., MERIGHI, G. L.; ALHO, C. J. R. Turismo de observação de aves no Chaco: oportunidades e desafios ao Corredor Bioceânico, segmento Brasil/Paraguai. Interações, Campo Grande, v. 20, n. spe, p. 159-177, 2019.

MAMEDE, S.; BENITES, M. Identificação e mapeamento dos hotspots para a observação de aves com base em indicadores socioambientais: roteirização turística de Campo Grande (MS). Revista Brasileira de Ecoturismo, São Paulo, v. 13, n. 2, p. 409-434, 2020.

MOESCH, M. M. A produção do saber turístico. São Paulo: Contexto, 2000.

PLÁCIDO, R.A.A.; GUILHERME, E.; BORGES, S.H. A protocol to evaluate the potential of protected areas for birdwatching tourism, with a study case in the Brazilian Amazon. Revista Brasileira de Ecoturismo, São Paulo, v. 14, n. 4, p. 521-553, 2021.

SILVA, J. S. V.; ABDON, M. M. Delimitação do pantanal brasileiro e suas sub-regiões. Pesq. agropec. bras., Brasília, v. 33, n. esp., p.1703-1711, 1998.

SORIANO, B. M. A. Caracterização climática de Corumbá-MS. Boletim de Pesquisa 11. Corumbá: EMBRAPA-CPAP. Disponível em: <https://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/bitstream/doc/792188/1/BP11.pdf>. Acesso em: 21 jan. 2022.

TUAN, Y. Topofilia: um estudo da percepção, atitudes e valores do meio ambiente. E-book. Londrina: Eduel, 2015.

Downloads

Publicado

06/01/2022

Como Citar

Benites, M., Mamede, S. ., Freitas, G. O. de, Souza, R. A. D. de, & Vargas, I. A. de. (2022). Turismo de observação de aves em Corumbá, pantanal sul: interface com a cultura e a Educação Ambiental. Revista Brasileira De Ecoturismo (RBEcotur), 15(3). https://doi.org/10.34024/rbecotur.2022.v15.13654
Recebido: 2022-04-01
Aceito: 2022-05-06
Publicado: 2022-06-01

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)