O ecoturismo como alternativa de desenvolvimento sustentável no Parque Nacional Mapinguari: uma revisão sistemática

Autores

  • Lucas Ramos Aguiar Universidade Federal do Amazonas (UFAM), AM
  • Tatiane Rodrigues Lima Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), RO
  • Renato Abreu Lima Universidade Federal do Amazonas (UFAM), AM

DOI:

https://doi.org/10.34024/rbecotur.2024.v17.14439

Palavras-chave:

Ecoturismo, Desenvolvimento Sustentável, Parque Nacional Mapinguari.

Resumo

O turismo vem crescendo muito nas últimas décadas e impacta cada vez mais o PIB mundial. No Brasil, o turismo voltado para o lazer é o mais comum, tendo em vista a diversidade de ambientes com relevante beleza cênica em diferentes biomas. Neste contexto, o artigo objetiva apresentar uma análise bibliográfica sobre a importância do ecoturismo como forma de desenvolvimento sustentável dentro de unidades de conservação e em seu entorno, tendo como objeto de estudo o Parque Nacional Mapinguari. Os dados foram analisados a partir do tema ecoturismo, apresentando os aspectos potenciais que justificam sua importância. Verificou-se que o turismo ecológico vem fazendo cada vez mais parte das formas de lazer e recreação, sendo observada uma maior propensão do público em sair do comodismo e vivenciar experiências em ambientais naturais e sob cenários socioculturais diferenciados. O Parque Nacional Mapinguari apresenta uma diversidade de fauna, flora e funga, que representa um grande potencial turístico, porém há necessidade de se realizar a atualização de diagnósticos específicos para melhor avaliar o potencial e panorama em relação ao uso público.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucas Ramos Aguiar, Universidade Federal do Amazonas (UFAM), AM

Mestre em Ciências Ambientais pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM). Bacharel e Licenciado em Ciências Biológicas pelo Centro Universitário São Lucas (UNISL). 

Renato Abreu Lima, Universidade Federal do Amazonas (UFAM), AM

Instituto de Natureza e Cultura, Docente da UFAM.

Referências

AGUIAR, L.R.; CAMPOS, M.C.C.; SILVA, V.V.; MOURA, O.S.; LIMA, R.A. A percepção do ecoturismo por estudantes do ensino superior da Amazônia Brasileira. Revista Educamazônia, v.16, n.1, p.79-94, 2023.

ALMEIDA, L.M.L.D.A.; FONTOURA, A.G.C.; VASCONCELOS, I.M.; BRITO, D.M.C.; HILÁRIO, R.R. Estado atual, atrativos e entraves para o ecoturismo em unidades de conservação do Amapá, Brasil. Ambiente & Sociedade, v.25, p.3-23, 2022.

ANDERECK, K.; VOGT, C. The Relationship between Residents’ Attitudes toward Tourism and Tourism. Development Options, Journal of Travel Research, v.39, n.1, p.27-36, 2000.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente – MMA. 2010. Diretrizes para uma Política Nacional de Ecoturismo. Disponível em: <https://www.mma.gov.br/estruturas/sedr_proecotur/_publicacao/140_publicacao20082009043710.pdf>. Acesso em 26 de agosto de 2020.

CAMPOS, A.M.N. O ecoturismo como alternativa de desenvolvimento sustentável. Caderno Virtual de Turismo, v. 5, n.1, p.1-6, 2005.

COSTA, N.M.C. Ecoturismo: abordagens e perspectivas geográficas. In: COSTA, N.M.C.; NEIMAN, Z.; COSTA, V.C. Pelas Trilhas do Ecoturismo. São Carlos: RIMA, 2008.

CROTTI, R.; MISRAHI, T. The Travel & Tourism Competitiveness Report. Growth through Shocks. World Economic Forum: Geneva, Suíça. 2015.

CROTTI, R.; MISRAHI, T. The Travel & Tourism Competitiveness Report. Paving the way for a more sustainable and inclusive future. World Economic Forum: Geneva, Suíça. 2017.

ICMBIO. Monitoramento da Visitação em Unidades de Conservação Federais: resultados de 2019 e breve panorama histórico. Brasília: 2020. Disponível em: <https://www.icmbio.gov.br/portal/images/stories/comunicacao/publicacoes/monitoramento_visitacao_em_ucs_federais_resultados_2019_breve_panorama_historico.pdf>. Acesso em: 28 de agosto de 2020.

IRVING, M.A. Ecoturismo em áreas protegidas: da natureza ao fenômeno social. In: COSTA, N.M.C.; NEIMAN, Z.; COSTA, V.C. (orgs.). Pelas trilhas do Ecoturismo. São Carlos: Rima editora, p. 03-15, 2008. p.3-15, 2008.

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE - MMA. Plano de manejo do Parque Nacional do Mapinguari – RO/AM. v. 1 - Diagnóstico, 2018, 191 p.

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE - MMA. Plano de manejo do Parque Nacional do Mapinguari – RO/AM. v. 2 - Planejamento, 2018, 76 p.

MTUR. Ministério do Turismo. Boletim Informativo do Turismo Receptivo Brasileiro. Brasília, 2019.

MTUR. Ministério do Turismo. Cresce a participação do Turismo no PIB nacional. Disponível em: <http://www.turismo.gov.br/%C3%BAltimas-not%C3%ADcias/12461-cresce-a-participa%C3%A7%C3%A3o-do-turismo-no-pib-nacional.html>. Acesso em: 30 de agosto de 2020.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DO TURISMO. Agenda para Planificadores Locales: turismo sostenible y gestión municipal. Edición para América Latina y El Caribe. Organización Mundial del Turismo: Madrid, España, 1999.

PASSOS, F.V. de A.; LEAL, M.A. da S.; OLIVEIRA, S.D.; GOMES, D.N. Turismo Ambiental - Conhecendo a realidade da Unidade De Conservação Parque Estadual Da Pedra Branca, Sede Pau da Fome – Rj. Revista Gestão em Análise, v.9, n.2, p.101-113, 2020.

VILANI, R.M.; SOUZA, J.B. de. PARQUE NACIONAL DA TIJUCA: ECOTURISMO E PLANO DE MANEJO. Anais. VIII Seminário Brasileiro sobre Áreas Protegidas e Inclusão Social e III Encontro Latino-Americano sobre Áreas Protegidas e Inclusão Social: Repensando os paradigmas institucionais da conservação. Faculdade de Direito da Universidade Federal Fluminense, 18 a 21 de outubro de 2017. Niterói: PPGSD-UFF, 2017.

Downloads

Publicado

05/02/2024

Como Citar

Aguiar, L. R., Lima, T. R., & Lima, R. A. (2024). O ecoturismo como alternativa de desenvolvimento sustentável no Parque Nacional Mapinguari: uma revisão sistemática. Revista Brasileira De Ecoturismo (RBEcotur), 17(2). https://doi.org/10.34024/rbecotur.2024.v17.14439

Edição

Seção

Artigos
Recebido: 2022-10-10
Aceito: 2024-01-09
Publicado: 2024-05-02

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.